Quais são as vantagens das barras magnéticas?

Quais são as vantagens das barras magnéticas?

As barras magnéticas, também conhecidas como filtros magnéticos ou tubos magnéticos, são dispositivos cilíndricos que contêm ímanes potentes utilizados para remover contaminantes ferrosos de líquidos e pós em aplicações industriais. Atraem e capturam partículas de ferro, evitando danos no equipamento e contaminação do produto.

Como profissional fabricante de barras magnéticasE depois de pesquisar esta tecnologia versátil, descobri que as barras magnéticas oferecem vantagens significativas em relação a outros métodos de filtragem. Aqui estão os cinco principais benefícios que me chamaram a atenção depois de analisar várias perspectivas de especialistas sobre o assunto.

Quais são as vantagens das barras magnéticas?

Quais são as vantagens das barras magnéticas?

1. Remoção de partículas extremamente finas

Uma das principais vantagens das barras magnéticas é a sua capacidade de remover partículas ferrosas incrivelmente pequenas. De acordo com o fornecedor industrial Sinoneo, as barras magnéticas de neodímio-ferro-boro (NdFeB) podem separar partículas tão pequenas como 1 mícron de líquidos.

Para pôr isto em perspetiva, um cabelo humano tem cerca de 100 microns de largura! Por isso, estes ímanes apanham contaminantes que nem sequer se conseguem ver. Esta filtragem ultrafina protege o equipamento contra o desgaste prematuro e evita problemas de qualidade do produto.

A dimensão da haste, a força e o caudal do líquido determinam o tamanho das partículas minúsculas que efetivamente removem. Uma configuração cuidadosa permite que os tubos magnéticos filtrem líquidos até níveis de pureza difíceis de alcançar de outra forma.

2. Custos de manutenção mais baixos

Ao contrário dos filtros convencionais que requerem uma substituição frequente, as varetas magnéticas são reutilizáveis com uma limpeza simples. A sua construção duradoura em aço inoxidável resiste a uma utilização repetida, enquanto as partículas retidas são facilmente lavadas retirando a vareta e enxaguando-a.

Esta reutilização traduz-se em poupanças significativas de funcionamento e manutenção ao longo do tempo, em comparação com os meios filtrantes descartáveis. Basta uma lavagem e uma limpeza para restaurar o desempenho total, em vez de comprar continuamente novos cartuchos ou sacos.

Os custos mais baixos fazem com que os tubos magnéticos sejam adequados para filtrar volumes mais elevados sem gastar muito. A sua longevidade também reduz o impacto ambiental devido à menor produção de resíduos de consumíveis.

3. Processos de produção ininterruptos

Quando os filtros tradicionais atingem a sua capacidade de carga, têm de ser substituídos para evitar a restrição ou canalização do fluxo. Isto provoca paragens de produção indesejadas que reduzem a produção e os lucros.

Os separadores magnéticos, no entanto, oferecem um funcionamento contínuo em linha, uma vez que as partículas recolhidas se acumulam inofensivamente na superfície da haste, longe do fluxo do produto. Não é necessário bloquear o fluxo ou mudar o meio.

O fluxo desimpedido durante longos períodos de tempo resulta em rendimentos mais elevados e menos tempo de inatividade do sistema. É possível trabalhar durante mais tempo sem interrupções dispendiosas, melhorando os seus resultados.

4. Compatibilidade universal com líquidos

A construção em aço inoxidável não poroso dos tubos magnéticos permite a sua utilização em praticamente qualquer aplicação líquida sem problemas. Suportam a corrosão de cáusticos, solventes, ácidos, hidrocarbonetos e outros fluidos de processo que degradam rapidamente a maioria dos meios filtrantes.

Óleos, líquidos de arrefecimento, combustíveis, água - é só escolher o líquido e as varetas magnéticas devidamente seleccionadas dão conta do recado. Esta versatilidade torna-as adequadas para indústrias como a produção alimentar, metalomecânica, agricultura, fabrico de produtos químicos e refinação de petróleo.

5. Eficaz para produtos viscosos

Os fluidos espessos que apresentam problemas para filtros de profundidade porosos e coadores não são páreo para os separadores magnéticos. Os seus fortes campos externos capturam facilmente contaminantes ferrosos em óleos viscosos, xaropes, tintas e até manteiga de amendoim!

Ao puxar lateralmente as partículas de ferro para a superfície lisa e não porosa do tubo, em vez de forçar o líquido através de uma grelha, as barras magnéticas filtram meios espessos que, de outra forma, entupiriam rapidamente os ecrãs de malha ou os poros dos cartuchos. Isto expande as suas possibilidades de filtragem em linha.

Escolher a barra magnética correcta

Agora que já sabe porque é que as hastes de filtro magnético dão aos métodos tradicionais uma corrida pelo seu dinheiro, vamos examinar o que deve ser considerado ao selecionar o sistema ideal para a sua aplicação. Com várias formas, resistências e tamanhos disponíveis, a configuração ideal depende das suas necessidades operacionais.

Construção cilíndrica ou retangular

Os tubos magnéticos são fornecidos em secções transversais redondas ou rectangulares. Ambos filtram eficazmente, pelo que a escolha depende essencialmente da geometria do seu percurso de fluxo.

As barras redondas funcionam bem em tubos redondos ou pequenos tanques, uma vez que contactam com o fluido de forma igual em toda a sua circunferência. As barras rectangulares optimizam a cobertura de filtragem de canais planos com a sua área de superfície alargada.

Material e resistência do íman

A intensidade do campo magnético, a resistência à temperatura e o comportamento à corrosão dependem todos da composição do íman no interior do invólucro do tubo não magnético.

Neodímio As varetas oferecem campos extremamente potentes para a recolha de partículas finas inferiores a 5 mícrones, mas degradam-se acima dos 150°C e corroem sem o revestimento protetor de níquel-cobre-níquel.

Ímanes de ferrite cerâmicos suportam temperaturas superiores a 250°C e resistem à corrosão, embora proporcionem uma remoção de partículas mais fraca em comparação com o neodímio abaixo de 120°C. Samário-cobalto oferecem uma intensidade de campo mais próxima do neodímio, combinada com uma estabilidade a altas temperaturas, mas são consideravelmente mais caras.

A correspondência da potência de campo com o tamanho de partícula pretendido e a temperatura de funcionamento evita problemas.

Dimensões optimizadas

Pretende-se uma área de superfície e um tempo de exposição adequados para que o campo magnético atraia os contaminantes sem obstruir os canais de fluxo.

Considere o seu caudal juntamente com a carga de partículas ao dimensionar os tubos magnéticos. Para líquidos viscosos, os diâmetros mais pequenos proporcionam uma maior eficiência de recolha do que as hastes mais grossas que contactam mal com todo o fluxo. Comprimentos de 2 polegadas a vários pés fornecem capacidade de filtragem personalizável.

Instalação de filtros de barras magnéticas: Considerações chave

Posicione os tubos de forma ideal para um contacto de fluxo abrangente, permitindo simultaneamente um acesso conveniente para limpeza. Evitar zonas mortas à volta do íman onde as partículas se acumulam em vez de se colarem à superfície de trabalho.

Eis algumas sugestões para uma colocação óptima do separador magnético:

  • Introduzir as hastes verticalmente num ângulo de 45-90° em relação ao fluxo de fluido horizontal, utilizando acessórios de compressão ou bocais roscados, sempre que possível.
  • Submergir tubos com pegas flutuantes em tanques de armazenamento para funcionamento por lotes em vez de fluxos em linha.
  • Incorporar gavetas de extração ou limpadores amovíveis para simplificar a manutenção.
  • Manter as hastes afastadas de fortes perturbações do campo magnético causadas por bombas ou motores eléctricos próximos.
  • Permitir um tempo de contacto adequado para a captura magnética sem constrição do canal, utilizando vários separadores em paralelo ou em série, quando necessário.

O alinhamento adequado com o fluxo de processos requer um pouco de planeamento estratégico, mas evita problemas de desempenho.

Conclusão da barra magnética

As varetas de filtro magnético fornecem uma proteção versátil e económica contra contaminantes ferrosos problemáticos em líquidos críticos para a qualidade do produto e fiabilidade operacional. São uma solução do tipo "preparar e esquecer" que combina separação automatizada com fácil reutilização.

As principais vantagens destes filtros inovadores incluem:

  1. Remoção de partículas extremamente finas com menos de 5 microns
  2. Custos de consumíveis mais baixos devido à construção reutilizável e duradoura
  3. Funcionamento ininterrupto em linha sem restrição de caudal
  4. Ampla compatibilidade química com vários líquidos e viscosidades
  5. Limpeza simples para uma utilização prolongada e repetida

Considere requisitos como temperatura, carga de partículas e geometrias de fluxo ao selecionar e instalar tubos ou barras magnéticas. O posicionamento estratégico, juntamente com poderosas composições de ímanes de terras raras ou ferrite, cria barreiras de contaminação muito eficazes.

Experimente a filtragem magnética para manter os seus líquidos puros e, ao mesmo tempo, melhorar o resultado final através de custos operacionais mais baixos. Penso que ficarão surpreendidos com as suas capacidades!

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

pt_PTPortuguese
Deslocar para o topo

Envie hoje o seu pedido de informação

Demonstração do formulário de contacto